O que acontece no nosso organismo quando a gente está sob estresse?

Todos os seres vivos mantêm um complexo equilíbrio dinâmico, denominado homeostase, que constantemente é desafiado por efeitos adversos internos e externos, conhecidos como estressores. Assim, o estresse é definido como um estado no qual a homeostase encontra-se realmente ameaçada ou percebida como tal. Em situações de estresse, nosso organismo reage liberando uma série de substâncias que nos ajudam a combater e reagir a aquele momento, tais como: CRH, arginina vasopressina, cortisol, adrenalina/noradrenalina, citocinas (importantes para o sistema imunológico).

Funções centrais e periféricas da resposta ao estresse

Funções do sistema nervoso central

  • Facilitação da excitação, vigilância, cognição, atenção e agressão
  • Inibição das funções vegetativas (por exemplo, reprodução, alimentação, crescimento)
  • Ativação de ciclos de feedback contra-regulatórios

Funções periféricas

  • Aumento de oxigenação
  • Nutrição do cérebro, coração e músculos esqueléticos
  • Aumento do tônus cardiovascular e respiração
  • Aumento do metabolismo (catabolismo, inibição da reprodução e crescimento)
  • Aumento de desintoxicação de produtos metabólicos e substâncias estranhas
  • Ativação de ciclos de feedback contra-regulatórios (inclui imunossupressão)

Estresse “bom”: passar por situações de desafios desejados como, por exemplo, participar de entrevista de novo emprego, prestar um concurso, palestrar em público e se sentir recompensado nas situações de sucesso.

Estresse tolerável: quando ocorre algo ruim, indesejável (ex: falhar em entrevista de emprego, não ser aprovado em concurso, perder emprego, perder familiar ou amigo próximo), porém trata-se de uma situação contornável por meio de recursos pessoais e sistemas de suporte.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Artigos recentes